“Auga Seca” vence prémio de melhor série dramática no Celtic Media Festival

por Comunidade Cultura e Arte,    13 Setembro, 2021
“Auga Seca” vence prémio de melhor série dramática no Celtic Media Festival
Auga Seca
PUB

A série de ficção Auga Seca, uma coprodução entre a SPi e a Portocabo para a RTP1 e Televisão da Galiza, continua a conquistar o mercado internacional. Desta vez a série foi distinguida com o Prémio de Melhor Série Dramática no Celtic Media Festival, um evento de grande prestígio no setor audiovisual.

Auga Seca reflete uma estratégia firme e contínua seguida pela RTP numa clara aposta na ficção nacional e na sua qualidade, visando a internacionalização destes projetos. A segunda temporada, ainda sem data de estreia, é coproduzida com a plataforma mundial de streaming HBO, encontrando-se igualmente disponível no seu catálogo de conteúdos a primeira temporada desta série.

Para o diretor da RTP1, José Fragoso, “esta distinção revela o excelente trabalho que está a ser feito ao nível da ficção portuguesa produzida para a RTP1, cuja qualidade e diversidade é, uma vez mais, reconhecida nos mercados internacionais. A produção de ficção portuguesa para televisão vive um momento de vitalidade, o que vem comprovar a resiliência de um setor com um elevado potencial de circulação nacional e internacional. É também de destacar o potencial de coprodução que existe entre Portugal e Espanha, ‘Auga Seca’ permitiu envolver equipas criativas e técnicas dos dois países e um elenco de atores notável de ambas as nacionalidades, desenvolvendo uma narrativa tensa e emocional cuja ação se desloca entre paisagens portuguesas e galegas.”, afirma o diretor.

Auga Seca reúne no seu elenco atores portugueses e espanhóis, com destaque para Victoria Guerra, Adriano Luz, Joana Santos, João Arrais, Joana Manuel, Marta Andrino, João Pedro Dantas, entre outros. Um projeto onde acompanhamos a história de Teresa, que vê a sua vida alterada depois da morte do irmão mais novo. A tese de suicídio não a convence, iniciando assim uma investigação por conta própria, a mesma que a leva a uma rede de armas liderada pelo empresário e seu padrinho Mauro Galdón.

José Amaral, responsável da SPi, afirma que “foi com enorme satisfação que a SPi recebeu esta distinção, no Celtic Media Festival, com a série Auga Seca, um prémio que vem confirmar a qualidade internacional deste projeto. Este é um sinal inequívoco do reconhecimento da nossa produção de excelência e do talento existente em Portugal, onde as boas histórias estão presentes e onde queremos continuar a fazer a diferença, participando em projetos com capacidade de distribuição internacional.”, afirma o responsável.

O Celtic Media Festival realiza-se desde 1979 e reúne profissionais da indústria audiovisual com o objetivo de estreitar laços entre produtores de televisão, rádio e digital.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Tags:

Artigos Relacionados