Chega às livrarias portuguesas livro de Artur Pastor, um dos mais notáveis fotógrafos portugueses do século XX

por Comunidade Cultura e Arte,    24 Outubro, 2021
Chega às livrarias portuguesas livro de Artur Pastor, um dos mais notáveis fotógrafos portugueses do século XX
Capa do livro
PUB

“Artur Pastor” é um legado inestimável e agora está fixado em livro. A obra tem mais de 200 páginas e custa 22,50€.

Artur Pastor (1922-1999) foi um dos mais notáveis fotógrafos portugueses do século XX e o seu acervo, composto por muitos milhares de negativos, é o mais importante repositório de imagens do Portugal rural dos anos 1940-1990.

A Fundação Francisco Manuel dos Santos, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, através do Arquivo Municipal de Lisboa, publica agora este que é o grande catálogo da exposição «Artur Pastor», em edição de prestígio e elevada qualidade, mas a um preço acessível ao grande público, sobretudo quando comparado com livros congéneres de arte e de fotografia.

“Já corpos velozes tingem o mar de aparições súbitas, para logo se refugiarem amedrontados no fundo da rede”, foi desta forma poética, a um tempo lírica e épica, que Artur Pastor descreveu o copejo do atum ao largo do Algarve, objecto dos seus primeiros trabalhos, datados de 1943 a 1945 e realizados precocemente, aos 20 anos, quando cumpria o serviço militar em Tavira.

Crianças olham as embarcações, Póvoa do Varzim (195-) / Fotografia de Artur Pastor

Já então se notava o que viria a ser a sua trajectória futura, naquilo que esta tem de mais essencial e perene: ao longo dos anos, primeiro como amador e, depois, como técnico do Ministério da Agricultura, Pastor cartografou o país de norte a sul, percorreu o seu litoral e o interior e as ilhas, conheceu de perto as gentes que trabalhavam na faina do mar e no amanho dos campos. Fê-lo com um afinco e um desvelo tais que só são explicáveis por um profundo amor a Portugal e ao seu povo.

Em 2014, a Câmara Municipal de Lisboa promoveu uma grande exposição retrospectiva da sua obra e o respetivo catálogo, com mais de 200 imagens e textos de autores como Ana Saraiva, Artur Pastor (filho), Cristiana Bastos, Luís Pavão, Marcos Fernandes e Maria Carlos Radich, encontrava-se até hoje disponível apenas em formato digital.

A Câmara Municipal de Lisboa adquiriu em 2001 o espólio de Artur Pastor, o qual é, desde essa data, um dos mais requisitados de todos os acervos do Arquivo Municipal de Lisboa, seja para reprodução de imagens, seja para a realização de exposições em vários pontos do país, com notável afluência de público (Nazaré, Alter do Chão, Beja, Évora, Braga, Tavira, Albufeira, Sesimbra, entre outros). O sucesso de uma recente exposição realizada em Lublin (Polónia) exemplifica como o espólio de Artur Pastor já transcendeu as fronteiras nacionais.

Casacos a secar, Nazaré, 1969 / Fotografia de Artur Pastor

Em vida, Artur Pastor publicou dois livros, um sobre a Nazaré (1958) e outro sobre o Algarve (1965), desde há muito esgotados e hoje raridades bibliográficas disputadas pelos coleccionadores. Na Internet, é possível consultar grande parte do espólio de Artur Pastor já tratado, e disponibilizado pelo Arquivo em acesso aberto, bem como o documentário produzido pela videoteca em 2014, A paisagem de Artur Pastor. Existe ainda o site, cuja popularidade advém do facto de as imagens de Pastor serem extraordinariamente apelativas e evocativas, com uma forte carga emocional e nostálgica.

Além da qualidade artística das imagens, o Fundo Artur Pastor reveste-se de uma importância crucial do ponto de vista histórico, documental, sociológico e etnográfico, já que, na qualidade de técnico ao serviço do Ministério da Agricultura, Artur Pastor percorreu todo o país, pelo que o conjunto da sua obra, ao invés de se cingir a um ponto específico do território, cobre Portugal continental e ilhas, num retrato absolutamente único do país e do seu povo. 

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados