“Histórias no Feminino”, um livro de Viseu para o Mundo e que que quer dar mais cor às mulheres

por Comunidade Cultura e Arte,    26 Julho, 2021
“Histórias no Feminino”, um livro de Viseu para o Mundo e que que quer dar mais cor às mulheres
Vanda Rodrigues / DR
PUB

O grupo “História no Feminino” é um grupo de mulheres, amigas, que têm em comum serem  todas de Viseu ou ter uma ligação forte à cidade, que decidiu pôr mãos à obra e marcar o  panorama nacional no que diz respeito à afirmação das mulheres. O grande objetivo do  grupo é editar um livro com os rostos de 50 de algumas das mulheres mais importantes da  história e distribuí-lo nas escolas para que as crianças as possam colorir.  

Não há livros só sobre mulheres que falem sobre o empoderamento da mulher, de feitos históricos e que possibilitem uma interação direta de quem o manuseia com o mesmo. Não  há livros para colorir históricos. Os tradicionais livros de pintar que estão ao alcance das crianças são muito básicos têm carrinhos, florzinhas, dinossauros, nada contra, mas é  possível ter mais! A ideia da mentora do projeto, Vanda Rodrigues, é poder ensinar as  crianças de forma divertida. Quem disse que um recurso lúdico não pode, também, ser pedagógico?!?

O exercício de colorir tem características terapêuticas, pois provoca sensação de bem-estar, prazer e alívio do stress. Aliado a uma componente pedagógica pode traduzir-se num exercício de intervenção sublimar no que toca à aquisição de conhecimentos. 

O livro foi pensado para as crianças, mas a criadora da ideia, como profissional que trabalha com seniores, não descarta de todo a ideia e a possibilidade de ilustrar o livro, também, com esta faixa etária. Alguns seniores poderão nunca ter ouvido falar destas mulheres e porque  não apresentar este lindo recurso pedagógico também aos mais velhos. Sendo o livro um ponto de partida para inúmeras outras interações com os grupos.

O livro “Histórias no Feminino” desenhado, literalmente, para miúdos e graúdos conta com 50 ilustrações originais, criadas exclusivamente para o mesmo, como Nina Simone, Rosa  Parks, Beatriz Ângelo, Beatriz Pinheiro, Elza Soares, Marielle Franco, Frida Khalo, Chica da  Silva, Irmãs Maribal, Benazir Bhuto, Rosa Mota, Anne Frank, Janis Jopllin entre outras. A ideia foi escolher um grupo dissemelhante de mulheres que marcaram o seu tempo, o seu  país, a sociedade e o mundo.  

Vanda Rodrigues / DR

A obra tem, aproximadamente, 200 páginas e além das ilustrações, têm, ainda, atividades  extras para as famílias e uma breve nota biográfica sobre cada mulher, para que as crianças  ou os adultos, as famílias, os avós, os professores ou os educadores consigam  familiarizarem-se com a mulher que estão a colorir e perceber qual o foi o ato que com esta se destacou.  

O livro foi idealizado por Vanda Rodrigues, Educadora Social de profissão, que lançou o  repto a 17 amigas, para que embarcassem consigo nesta aventura, e juntas desenhassem  as belas páginas do mesmo. Desde do primeiro momento que não houve desistência nem  resistência às ideias. Todas sabiam que era um projeto apaixonante e importante para a  comunidade.  

As constituintes do grupo que participaram na criação do livro, não podiam ser mais  heterogéneas como as mulheres que desenharam, há designers gráficas, ilustradoras, educadoras sociais, advogadas, professoras de Artes, ceramistas, animadoras culturais,  tatuadoras, mas, principalmente, vêem-se como mensageiras de sonhos. 

O livro foi criado num mês, porque a ideia era lança-lo no dia no Dia da Mulher, porém, a  falta de financiamento atrasou a saída do mesmo e a consequente chegada dos livros aos  seus destinatários.  

Então, o grupo decidiu organizar uma exposição coletiva que nasce com a vontade de mostrar algum do trabalho desenvolvido para que ele se possa materializar o mais rápido possível no livro de colorir idealizado e que possa, por exemplo, ser dado às crianças/jovens no início das aulas no pré-escolar, ensino primário, básico, secundário e universitário. 

O grupo já fez alguns contactos, como por exemplo, com a Comissão para a Igualdade de  Género, a SECI, a Plataforma dos Direitos das Mulheres entre outras apresentando-lhes o  projeto, mas, infelizmente ainda não obtiveram respostas.  

É reconhecido o valor da obra, tanto artística como pedagogicamente, por isso caso não se  consigam o financiamento, o grupo avançará para um crowdfunding, que, se resume a uma  recolha de fundos através da internet. 

Para que a obra fosse apartidária, o Histórias no Feminino procura financiamento ao nível do Estado ou de associações cívicas. Para o grupo é óbvio que deveria ser uma organização a financiar o projeto porque vai dar-lhe um peso diferente. Ter um livro coeditado, por  exemplo, pela Comissão para a Igualdade de Género ou pelo Governo de Portugal é muito  diferente de ser um livro de edição de autor. 

As criativas estão todas a trabalhar pro bono. O dinheiro que angariassem da venda ou da  edição do livro, irá ser doado a uma associação de apoio às vítimas de violência doméstica  local. 

A mentora do projeto espera que esteja para breve o folhear do livro pelo público. É impossível esquecer que este livro está carregado de responsabilidade social, sentido cívico,  Vanda Rodrigues afirma que “o nosso trabalho não acaba com a edição do livro, estamos  conscientes que podemos fazer muito no que diz respeito à afirmação da mulher e estamos  disponíveis para realizar ações de sensibilidade na área da igualdade de género e da  criatividade”. 

Um projeto que cresce desenhado por mulheres, todas com diferentes personalidades, formações, convicções, que em comum têm facto de terem nascido ou  terem uma ligação familiar à cidade de Viseu, de em algum momento da vida se terem  cruzado e criado uma amizade, e de serem todas defensoras dos direitos das mulheres e  lutando por uma sociedade igualitária. Construíram com amor e dedicação o Histórias no Feminino a Ana Silva (design e edição do livro), Ana Verónica (Ilustração), Beatriz Rodrigues (Ilustração), Betânia Pires (Ilustração), Catarina Brinca (ilustração das participantes que fizeram o livro), Catarina  Sousa (Ilustração), Carolina Santos (Ilustração), Daniela Fernandes (Ilustração), Inês Flor (Ilustração), Joana Braguez (Ilustração), Liliana Rodrigues (Ilustração), Liliana Velho  (Ilustração), Liliana Bernardo (Ilustração), Maria de Lurdes Poças (Ilustração), Paula  Magalhães (Ilustração),Paula Soares (Ilustração), Rosário Pinheiro (Ilustração), Vanda  Rodrigues (Mentora do Projeto, Ilustração, autora dos textos e das atividades extra).

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.