Minipreço cede a música de fundo das suas lojas para promover artistas emergentes

por Comunidade Cultura e Arte,    20 Dezembro, 2020
Minipreço cede a música de fundo das suas lojas  para promover artistas emergentes
DR
PUB

A ideia é apoiar o sector e trazer mais responsabilidade aos grandes grupos. 

— Artistas sem datas e sem palcos 
— Foram os músicos que garantiram a nossa sanidade no confinamento — Quando pensamos em produtores nacionais, nunca pensamos nos produtores de  cultura 
— Menos de 1% do orçamento de estado vai para a cultura 

Depois de apoiar dezenas de pequenos produtores, o Minipreço decidiu olhar para os produtores de cultura, os artistas emergentes, que raramente são considerados, e se geralmente precisam de lutar por datas, palcos, espaços e visibilidade, este ano o cenário piorou ainda mais.

As lojas Minipreço têm sempre música de fundo e, para apoiar este sector, vamos dar um novo palco ao trabalho de artistas nacionais emergentes, entre os quais se contam Lila, Co$tanza, Catraia, Janeiro, Amaura, Marvel Lima e Gohu, que terão as nossas lojas como veículo de divulgação dos seus trabalhos.”, afirma Ricardo Torres Assunção, diretor de publicidade e comunicação da DIA Portugal.

Para estar ao seu lado, o Minipreço adquiriu as licenças e cedeu o espaço e música de fundo das suas lojas para promover o trabalho de artistas nacionais emergentes. O primeiro grupo de artistas já foi selecionado, e a ideia passa por utilizar cada uma das nossas lojas como veículo de divulgação dos seus trabalhos, e todas as peças terão um scan de Spotify para aceder às músicas e por consequência aumentar as visualizações dos artistas.

A ação foi criada pela agência Nossa e o projeto pretende não ficar por aqui e ao longo do próximo ano, juntar mais músicos, apoiar o sector e trazer mais responsabilidade aos grandes grupos. 

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados