Óscares. Academia de Hollwood convida 819 novos membros, entre os quais o produtor português Luís Urbano

por Cinema 7ª Arte,    2 Julho, 2020
Óscares. Academia de Hollwood convida 819 novos membros, entre os quais o produtor português Luís Urbano
DR
PUB

Academia de Artes e Ciências Cinematográficas norte-americana anunciou a entrada de 819 novos membros, dos quais 45% são mulheres, 36% de comunidades étnicas/raciais pouco representadas e 49% são internacional de 68 países. Na classe de 2019 entraram para a Academia 842 novos membros.

A Academia superou o objectivo que tinha definido para o número duplo de mulheres e comunidades étnicas/raciais. “A Academia tem o prazer de receber estes ilustres companheiros de viagem nas artes e nas ciências cinematográficas. Sempre adotamos talentos extraordinários que refletem a rica variedade da nossa comunidade global de filmes, e nunca mais do que agora”, disse o presidente da Academia, David Rubin.

Entre os novos membros está português Luís Urbano, da O Som e a Fúria, que produziu filmes como “Tabu” (2012) e “As Mil e Uma Noites” (2015), os dois realizados por Miguel Gomes ou “Cartas da Guerra” (2016), de Ivo Ferreira. Recentemente, Luís Urbano co-produziu filmes como “Zama” (2017), da argentina Lucrecia Martel, “Ramiro” (2017), de Manuel Mozos, “Mariphasa” (2017), de Sandro Aguilar, que também é sócio de Luís Urbano na produtora O Som e a Fúria, ou ainda “Patrick” (2020), de Gonçalo Waddington, que estreia a 23 de Julho nos cinemas portugueses.

A Academia anunciou recentemente a próxima fase da iniciativa Academy Aperture 2025, que vai permitir aumentar “os esforços contínuos da Academia para promover a inclusão na indústria cinematográfica e aumentar a representação entre os seus membros e a comunidade cinematográfica.” A primeira fase apresenta objetivos para a composição, gestão e cultura do local de trabalho da própria Academia, como por exemplo a limitação de mandatos do Conselho de Governadores.

“Temos muito orgulho dos avanços que fizemos ao exceder as nossas metas de inclusão inicial estabelecidas em 2016, mas reconhecemos que o caminho a seguir é ainda longo. Estamos comprometidos em manter o curso. Não posso agradecer o suficiente a todos os membros e funcionários que trabalharam na iniciativa A2020 e à nossa chefe de Relações e Prémios para Membros, Lorenza Muñoz (…) Esperamos continuar a promover uma Academia que reflita o mundo à nossa volta nos nossos membros, nos nossos programas, no nosso novo Museu e nos nossos prémios”, disse Dawn Hudson, CEO da Academia.

O processo de adesão à Academia é por patrocínio e não por candidatura. Os candidatos devem ser patrocinados por dois membros da Academia para a qual o candidato solicita a admissão. Quem for nomeado para um Óscar fica automaticamente considerado para membro e não requerer de patrocinadores. O Conselho de Administração decide quais os indivíduos que recebem convites.

Os convites ainda têm de ser aceites pelos visados das várias áreas, desde atores, realizadores, argumentistas, diretores de fotografia, produção, compositores etc. Entre os convidados(as) encontram-se nomes como: Robert Eggers, Ladj Ly, Ari Aster, Lulu Wang, Olivia Wilde, Matt Reeves, Zendaya Coleman, Mackenzie Davis, Tzi Ma, Thomasin McKenzie, Matthew Vaughn, Constance Wu, e todo o elenco de “Parasitas” (Choi Woo-Shik, Park So-Dam, Jang Hye-Jin, Jo Yeo-Jeong e Lee Jung-Eun). Conheça a lista completa dos convidados de 2020.

A cerimónia da 93.ª edição dos Óscares foi adiada para 25 de abril de 2021, devido à pandemia da COVID-19.

Artigo escrito por Tiago Resende e originalmente publicado em Cinema7Arte.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Tags:

Artigos Relacionados