Reveladas cenas cortadas de “Eternal Sunshine of the Spotless Mind”. Tudo podia ser diferente

por Comunidade Cultura e Arte,    5 Janeiro, 2018
Reveladas cenas cortadas de “Eternal Sunshine of the Spotless Mind”. Tudo podia ser diferente
PUB

Eternal Sunshine of the Spotless Mind é seguramente recordado pelas suas personagens, Clementine e Joel, interpretados por Kate Winslet Jim Carrey respectivamente, e pelo seu argumento. No entanto, tudo podia ser bem diferente.

A montagem é um processo extremamente importante tanto na construção, como por consequência, no resultado final de um filme. É uma espécie de espinha dorsal que guia/suporta o compasso do olhar do espectador. O corte e cola que dita o ritmo a que o espectador pensa/sente cada plano.

“Quer o filme seja mudo, ou sonoro, a montagem continua a ser o atributo mais cinematográfico. Quando se fala de montagem, não se fala de quantidade de cortes, mas do pensamento, do pensamento cinematográfico. A construção de um filme prolonga-se até ao último momento… ”, disse Manoel de Oliveira, um dos mais conceituados realizadores portugueses, no livro Conversas com Manoel de Oliveira de Antoine de Baecque e Jacques Parsi.

Cena cortada com Ellen Pompeo e Jim Carrey

E agora, através do Film Radar, podemos dizer que algumas cenas que foram excluídas de Eternal Sunshine of the Spotless Mind podiam mudar o rumo da história do filme. Por exemplo, a ex-namorada de Joel, Naomi, que foi várias vezes mencionada no filme, filmou várias cenas da obra realizada por Michel Gondry. Ou seja, a actriz Ellen Pompeo (Grey’s Anatomy) teria sido muito mais do que as memórias do tímido Joel. No entanto, durante o processo de montagem essas cenas foram cortadas e, segundo o vídeo ensaio do Film Radar, a relação entre Joel e Naomi era muito mais importante e válida quando este se começou a interessar por Clementine. Teoricamente, Joel já não seria moralmente tão bem aceite.

Por fim, embora o vídeo sugira que estas imagens são parte do filme (mas permaneçam na gaveta da editora Valdís Óskarsdóttir) cabe a cada espectador considerá-las ou não parte da história criada por Charlie Kaufman, Michel Gondry e Pierre Bismuth.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados