Rui Zink celebra 35 anos de carreira literária e “A Instalação do Medo” vai a palco no festival de teatro de Avignon

por Comunidade Cultura e Arte,    15 Junho, 2021
Rui Zink celebra 35 anos de carreira literária e “A Instalação do Medo” vai a palco no festival de teatro de Avignon
PUB

A instalação do medo será também reeditado.

A reedição de A instalação do medo, um livro que pode servir de retrato da última década, assinala os 35 anos de carreira literária de Rui Zink e chega às livrarias a 16 de junho, dia em que o autor completa 60 anos de vida.

“Bom dia, minha senhora, viemos para instalar o medo. E, vai ver, é uma categoria”. Foi a partir desta premissa que Rui Zink escreveu, em 2012, esta obra que se mantém atual e que poderia ser uma representação de acontecimentos simultâneos e posteriores que, mesmo sem um decreto-lei que a isso obrigasse, instalaram o medo na vida dos portugueses e não só: como a chegada da Troika, a proclamação do Estado Islâmico, a ascensão de movimentos antidemocráticos, a crise de refugiados ou, por fim, a pandemia de Covid-19. 

Num tom irreverente e mordaz, Rui Zink coloca os protagonistas a dialogarem sobre os mais diversos assuntos, criando ao longo da obra uma tensão crescente que só a coragem pode desarmar. Numa edição revista e com uma esclarecedora nota do autor, Zink oferece ao leitor uma explicação de como surgiu esta e muitas outras das suas obras: através da observação e testemunho do presente, mas sobretudo dos sinais daquilo que poderá ser o futuro. 

A instalação do medo já viajou por diferentes latitudes e géneros artísticos. Em Portugal, foi adaptada ao teatro pelo encenador Jorge Listopad, tendo sido a última peça da carreira e vida do escritor e encenador luso-checo, e inspirou uma curta-metragem premiada, realizada por Ricardo Leite. Fora do país, já foi publicada e levada a cena na Alemanha, com o título Die Installation der Angst, e em França, onde L’installation de la peur venceu o Prémio Utopiales para melhor romance estrangeiro, e a adaptação para teatro estreia no dia 18 de julho no Festival D’Avignon, um dos maiores e mais importantes festivais de artes do mundo. 

A apresentação do livro e a celebração de vida e carreira de Rui Zink é esta quarta-feira, 16 de junho, às 18:30, na Brotéria (Lisboa). Numa conversa conduzida por João Morales, os leitores têm a oportunidade ideal para descobrirem ou redescobrirem a obra e a vida, e ainda para darem os parabéns ao autor. 

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados