Cinema ao ar livre é aposta de Verão no Fundão

por Comunidade Cultura e Arte,    8 Agosto, 2020
Cinema ao ar livre é aposta de Verão no Fundão
DR
PUB

Município fundanense tem cinema ao ar-livre para levar cultura aos seus cidadãos e possibilitar o convívio no retomar de um costume que se havia perdido no tempo.

É verdade que a pandemia nos obrigou a reinventarmo-nos e a apostar nas novas tecnologias. Que desenvolvemos uma capacidade maior de trabalhar à distância e de conseguir gerir grande parte do nosso trabalho sentados à frente de um computador. Mas também conseguiu recuperar tradições perdidas no tempo e formas de aceder a cultura e que tinham caído em desuso. O cinema ao ar-livre, que já ia sendo feito aqui e ali de forma bastante original, regressou em força e promete ser a solução para os próximos tempos em que o medo de voltar às salas de cinema é ainda real e tem sido notado no decréscimo brutal das receitas de bilheteira dos cinemas desde a reabertura.

O município do Fundão, na Cova da Beira, está desde o dia 18 de Julho a promover um ciclo de cinema ao ar-livre, uma forma de trazer cultura e lazer aos cidadãos do concelho, em segurança e com respeito pelas novas normas de segurança, aproveitando as noites quentes de verão com que temos sido brindados e assim acontecerá todos os sábados até ao dia 5 de Setembro. A iniciativa pode ainda ser prolongada se o sucesso se mantiver.

DR

Neste recuperar de uma antiga tradição de ver cinema ao ar-livre e em conjunto, quando antes, nessa época, nem todos tinham televisão em casa ou pelo menos forma de ver filmes nela, a adesão foi muito interessante nas primeiras sessões. As pessoas e famílias podem assistir aos filmes gratuitamente, tendo zonas demarcadas no chão para que possam sentar-se e estar à distância de segurança umas das outras. Recupera-se aquela tradição de juntar um grupo, ir em casal ou até sozinho, estendendo uma manta no extenso relvado do Parque Verde da cidade e assistindo de forma confortável e fresca ao filme exibido. Para não impossibilitar a ida de ninguém à iniciativa, quem tem mobilidade reduzida tem ainda uma zona de cadeiras, para que as sessões sejam acessíveis a todos, independentemente da idade ou da capacidade de locomoção. Neste Parque Verde foi então instalado um grande ecrã que no primeiro sábado transmitiu o filme “Amália, o Filme”, filme de Carlos Coelho da Silva de 2008, aproveitando as comemorações do centenário do nascimento da fadista, que nasceu no concelho no Fundão a 23 de Julho de 1920.

DR

Já na segunda sessão, os fundanenses tiveram oportunidade de assistir ao filme “Variações”, filme de 2019 de João Maia que homenageia o cantor António Variações e o começo do seu percurso a pulso no panorama musical português. Também aqui as escolhas foram muito inteligentes, na escolha de filmes portugueses, trazendo cultura nacional para o evento e permitindo que os fundanenses conheçam melhor o que de melhor se faz no cinema em Portugal.

É preciso levantar previamente o bilhete, embora seja gratuito, para garantir que não é ultrapassada a lotação máxima do espaço. Este pode ser levantado em vários espaços de cultura no Fundão, nomeadamente na Moagem ou no Posto de Turismo do Fundão, durante os seus horários de abertura ao público.

Artigo de Fernando Gil Teixeira
Licenciado em Direito que rapidamente se rendeu ao mundo da comunicação e do reino animal. Aos 24 anos é jornalista e técnico de comunicação ambiental.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados

por ,    25 Novembro, 2021

Nestes últimos dias, navegando pelas redes sociais, tenho encontrado várias pessoas que citam, sem aparente honestidade, as atuais restrições de entrada em certos espaços e eventos, em vigor para quem não possui o certificado de vacinação, comparando-as depois com as restrições de acesso aos espaços para quem não tinha o "certificado de arianismo", ou "Ahnenpaß", na Alemanha Nazi. Este é muito possivelmente o argumento mais dúbio que estas pessoas poderiam partilhar sobre o assunto. Mais facilmente um "reductiu as hitlerum" destes seria usável e instrumentalizável contra negacionistas e opositores de medidas de contenção da pandemia, lembrando que eram precisamente os nazis que defendiam que os elos mais fracos deveriam ser deixados para trás...

Ler Mais