Nasceu o “Política Para Todos” para promover e simplificar a participação dos cidadãos nos processos eleitorais

por Comunidade Cultura e Arte,    27 Setembro, 2019
Nasceu o “Política Para Todos” para promover e simplificar a participação dos cidadãos nos processos eleitorais
PUB

Em vésperas de eleições legislativas, é lançada uma página que agrega toda a informação relevante para orientar a decisão de voto. A página apresenta toda a informação de uma forma transparente, imparcial e apartidária.

A comunidade Política Para Todos lançou uma plataforma que agrega toda a informação sobre as candidaturas para as Eleições Legislativas de 6 de Outubro de 2019, de forma transparente, imparcial e apartidária. Esta tem como objetivo ajudar os cidadãos a tomarem uma decisão de voto informada e a combater a abstenção, que se situou no nível recorde de 44.1% nas eleições legislativas de 2015.

A plataforma politicaparatodos.pt lista as 21 candidaturas que vão estar no boletim de voto dos Portugueses. Para cada candidatura, e nos casos em que os programas eleitorais estejam disponíveis, é apresentada informação para ajudar a perceber as diferentes propostas, tais como: nomes dos cabeças de lista, contacto de email da candidatura, programa eleitoral, e lista de candidatos. 

A missão

Para além da listagem de candidaturas, brevemente será possível comentar os programas eleitorais – discutir medidas ou fazer perguntas nas redes sociais para esclarecimento por parte dos partidos políticos. Permitirá ainda um envolvimento direto da comunidade com cada parágrafo de cada programa apresentado, o que facilita um maior esclarecimento e literacia na hora da decisão. Será ainda de relevar que foram vários os partidos políticos que, mediante contacto da equipa Política Para Todos, se disponibilizaram a ter representantes para esta mesma interação. 

Nuno Carneiro, coordenador do projecto, afirma “A página Política Para Todos vem aumentar o envolvimento dos cidadãos com o processo político, de forma independente e apartidária. Queremos aumentar o escrutínio político construindo ferramentas para que todas as pessoas se possam informar e estar envolvidas na construção das propostas. Foi feito um esforço grande para que todos os partidos estivessem igualmente representados, algo que falta em muitas iniciativas deste género.” 

Lista dos Partidos

Nas últimas semanas, o grupo de voluntários tem vindo a alertar para várias dificuldades no acesso a informação. Alertaram pela primeira vez para a inexistência (online) das listas oficiais de candidatos a deputado, que culminou na sua mesma publicação pela Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna. Mais recentemente, vieram também chamar à atenção para casos onde em boletins de voto constam partidos cujas candidaturas haviam sido rejeitadas naquele círculo eleitoral, uma situação que facilmente pode induzir em votos nulos por engano ou falta de informação. 

A comunidade Política Para Todos nasceu este verão com o objetivo de promover a participação ativa dos cidadãos nos processos eleitorais em Portugal, no seguimento da página Europeias 2019, para as eleições Europeias de Maio. É composta por voluntários de várias partes do país e diferentes áreas profissionais. O grupo sabe que este tipo de projecto carece de especial cuidado para que não haja tentativas de sabotagem online como aconteceu recentemente em eleições de outros países como nos Estados Unidos da América. Como tal, a comunidade adotou princípios de transparência radical na sua forma de trabalho: toda a comunicação interna está disponível numa plataforma aberta, as reuniões são gravadas e também de acesso livre. A adesão à comunidade é aberta para qualquer cidadão. 

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados

por ,    21 Janeiro, 2021

A extensão da encrenca é algo caricata, para um partido tão recente que, por bandeira, se diz "anti-sistema", "anti-corrupção", que diz vir para "acabar com a bandalheira", quando no fundo está recheado com aquilo que de pior temos no sistema. Não é bom sinal quando a podridão é mais notória dentro do partido que mais diz querer o fim da podridão.

Ler Mais