Os 10 melhores momentos dos Óscares 2021

por Pedro Barriga,    26 Abril, 2021
Os 10 melhores momentos dos Óscares 2021
PUB

No dia de ontem, 25 de Abril de 2021, decorreu mais uma cerimónia dos Óscares. Nesta que foi a 93ª edição, a Academia decidiu distribuir a riqueza pelos vários nomeados: um total de sete filmes venceram múltiplos Óscares, um novo recorde. Recapitulemos alguns dos melhores momentos da noite.

1. Regina King abre o espétaculo

A cerimónia teve início com um plano-sequência – pois claro, com o realizador Steven Soderbergh como produtor desta 93ª edição, não foi de estranhar a vertente cinemática evidente ao longo de todo o evento. A câmara acompanhou a atriz, vencedora do Óscar pelo filme “If Beale Street Could Talk” (2018), desde o exterior da Union Station de Los Angeles ao palco dos Óscares.

2. Discurso emotivo de Thomas Vinterberg

O realizador dinamarquês viu o seu novo filme, “Another Round”, ser premiado com o Óscar de Melhor Filme Internacional. No seu discurso, Vinterberg dedicou o prémio à filha Ida, que morreu num acidente de viação em 2019, quatro dias após o início das filmagens do filme.

3. Daniel Kaluuya vence o Óscar de Melhor Ator Secundário

Conhecido principalmente pelos seus papéis na série “Skins” (2007-2009) e no filme “Get Out” (2017), o ator britânico não escondeu o entusiasmo pela vitória: “só vou voltar ao trabalho na manhã de terça-feira… porque esta noite vai ser de festa!”. No final do discurso, agradeceu aos pais de uma forma caricata: “é incrível, a minha mãe conheceu o meu pai, fizeram sexo, e aqui estou eu”.

4. Chloé Zhao faz história ao vencer o Óscar de Melhor Realização

Bong Joon-ho, vencedor desta categoria no ano passado por “Parasite”, abriu o envelope e pronunciou Chloé Zhao a vencedora. Trata-se apenas da segunda vez na história da Academia que uma mulher vence Melhor Realização (a primeira foi Kathryn Bigelow em 2008 por “The Hurt Locker”). Zhao é também a primeira mulher não-caucasiana a vencer esta categoria.

5. Youn Yuh-jung torna-se a primeira sul-coreana a vencer um Óscar de representação… e mete-se com Brad Pitt

Interpretações em língua que não a inglesa raramente são nomeadas pela Academia. Nem no ano passado o filme sul-coreano “Parasite” conseguiu sequer uma nomeação nas categorias de representação. Yuh-jung – atriz que conta com uma carreira de 50 anos – não só foi nomeada para o Óscar, como levou-o para casa. O seu discurso foi também o mais divertido da noite.

6. Andra Day, Daniel Kaluuya e Glenn Close participam num jogo de Óscar Trivia

O ator e comediante Lil Rel Howery – “The Carmichael Show” (2015-2017) e “Get Out” (2017) – mostrou que a cerimónia devia ter tido um apresentador como é o costume… e que o apresentador devia ter sido ele. No segmento mais engraçado da noite, Lil Rel divertiu a plateia com um jogo de Óscar Trivia em que desafiou Andra Day, Daniel Kaluuya e Glenn Close. Close pode não ter ganho o Óscar, mas ganhou a noite.

7. Segmento “In Memoriam”

Como é tradição, a Academia prestou uma sentida homenagem às várias personalidades da indústria do cinema que morreram nos últimos meses. O segmento contou com a menção de Cicely Tyson, Max von Sydow, Olivia de Havilland, Christopher Plummer, Ennio Morricone, Chadwick Boseman, Sean Connery, Michel Piccoli, Diana Rigg, entre muitos outros.

https://www.youtube.com/watch?v=oavHZ0L_vwg&t=3s

8. “Nomadland” vence o Óscar de Melhor Filme

Estranhamente, esta não foi a última categoria da noite a ser anunciada, como manda a tradição. Quem teve a honra de apresentar o prémio foi a icónica Rita Moreno, vencedora do Óscar de Melhor Atriz Secundária por “West Side Story” (1961), filme este que segundo ela “venceu 10 Óscares, mais famosamente o de Melhor Actriz Secundária”. “Nomadland” foi o justo vencedor e deu oportunidade para as verdadeiras nómadas Linda May e Swankie subirem ao palco.

9. Frances McDormand torna-se a atriz viva com mais Óscares de Melhor Atriz

A Academia presenteou Frances McDormand com a sua terceira estatueta de Melhor Actriz, mais uma que as duas de Meryl Streep e menos uma que as quatro de Katharine Hepburn. Tendo McDormand vencido também uma estatueta de Melhor Filme como produtora de “Nomadland”, a atriz já tem assim quatro Óscares em casa – para não falar dos quatro Óscares que o marido Joel Coen venceu pelos filmes “Fargo” (1996) e “No Country for Old Men” (2007). Muito Óscar sob um mesmo tecto.

10. Canções nomeadas para o Óscar de Melhor Canção Original

A última menção vai para as canções nomeadas para o Óscar de Melhor Canção Original, que foram relegadas para um evento que antecedeu a cerimónia dos Óscares. Atuaram no rooftop do novo Museu da Academia os músicos Leslie Odom Jr., Laura Pausini, Diane Warren, Celeste e H.E.R., enquanto Molly Sandén cantou a partir da cidade de Húsavík, na Islândia.

https://www.youtube.com/watch?v=9v-a8HE9VVU

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados