Óscares. Academia aumenta de 10 para 15 os pré-selecionados para Melhor Filme Internacional

por Comunidade Cultura e Arte,    17 Janeiro, 2021
Óscares. Academia aumenta de 10 para 15 os pré-selecionados para Melhor Filme Internacional
“Vitalina Varela, de Pedro Costa
PUB

Os Óscares 2021 estão marcados para dia 25 de Abril.

Devido à pandemia, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou na passada sexta-feira que cancelou as reuniões dos comités especializados para os Óscares e, assim, foi obrigada a alterar a forma de definir os pré-selecionados.
Assim sendo, o comité preliminar das longas-metragens internacionais assistirá aos filmes submetidos e votará uma lista alargada 15 filmes, que irão depois a nova votação para chegar aos 5 nomeados finais nesta categoria, e que depois estarão na gala dos Óscares.

Com os cinemas fechados e as estreias de filmes adiadas indefinidamente, a Academia aumentou os prazos para os filmes conseguirem estrear. O prazo padrão para as longas-metragens costuma ser entre o dia 1 de Janeiro e o dia 31 de Dezembro de 2020. Agora, o prazo de estreia para os filmes dos Óscares 2021 será entre o dia 1 dia de janeiro de 2020 e o 28 de Fevereiro de 2021.

Já as categorias de longa-metragem de animação, documental e internacional, curta-metragem documental, de animação e em live action o prazo de elegibilidade ficou para o 1.º de dezembro de 2020. As categorias gerais, como Melhor Filme, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas aceita inscrições até dia 15 de Janeiro de 2021.

É de relembrar que Portugal escolheu “Vitalina Varela” (ler crítica), realizado por Pedro Costa, para a corrida ao Óscar de Melhor Filme Internacional. A Sociedade Nacional de Críticos de Cinema dos Estados Unidos (NSFC) também escolheu o filme português como o quarto melhor de língua estrangeira do ano de 2020. “Vitalina Varela” (com 32 pontos) ficou atrás do filme romeno “Collective” (38 pontos), de Alexander Nanau, o filme brasileiro “Bacurau” (36 pontos), de Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, e o filme russo “Beanpole” (36 pontos), de Kantemir Balagov.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados