Todd Philips não fecha porta a sequela de “Joker” e Joaquin Phoenix até já brincou com o tema

por Comunidade Cultura e Arte,    5 Novembro, 2019
Todd Philips não fecha porta a sequela de “Joker” e Joaquin Phoenix até já brincou com o tema
“Joker”, de Todd Philips
PUB

Em Portugal, “Joker” estabeleceu um novo record e lidera os tops dos cinemas nacionais pela 5.ª semana consecutiva, desde a sua estreia a 3 de Outubro. O filme de Todd Phillips, protagonizado por Joaquin Phoenix, acumulou 720.938 espectadores até ao passado Domingo e é já o segundo mais visto do ano, atrás de “O Rei Leão” (1.276.974).

Após estes bons resultados, o filme custou entre 55 a 77 milhões de dólares e já rendeu em bilheteira de cerca de 936 milhões de dólares, o tema de acontecer uma sequela é sempre explorado nas entrevistas que Joaquin Phoenix ou Todd Philips dão à comunicação social.

Com uma receita bruta de bilheteira acima dos 4 milhões de euros, “Joker” passa a ser, também, o melhor de sempre da Warner Bros. Pictures em Portugal ultrapassando o primeiro filme da saga “Harry Potter”.

Sendo assim, e em entrevista ao LA Times, essa questão foi colocada em cima da mesa e Joaqin respondeu que “Muito antes do lançamento e até antes de termos qualquer ideia de que o filme ia ser bem-sucedido, falámos sobre sequelas“, disse actor que acrescentou ainda que “Na segunda ou terceira semana de gravações, eu dizia ao Todd: podes começar a trabalhar numa sequela? Há demasiadas coisas para explorar. Mas estava na brincadeira – não era a sério“.

“Joker”, de Todd Philips

Na mesma entrevista, Todd Philips disse também que não sei falou muito duma possível sequela: “Não falámos muito disso. Só falámos do facto de que se alguma vez fizéssemos uma – e eu não estou a dizer que estamos a planeá-lo, porque neste momento não estamos – não podia ser um filme selvagem e louco sobre o ‘Palhaço Príncipe do Crime’. Isso não nos interessa. Tinha de ter alguma ressonância com os temas que tratámos neste filme”, acrescentou Todd.

“Acho que é por isso que o filme se ligou [à audiência], além de todo o ruído e loucura do último mês e meio. acho que a razão pela qual está a ter repercussão é devido ao que acontece ‘por baixo’ do filme. Há muitos filmes sobre a faísca e este é sobre o pó. Se conseguires captar isto novamente, de uma forma real, seria interessante“, disse o realizador.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Tags:

Artigos Relacionados