Festival Literário da Madeira com forte presença feminina de várias partes do mundo

por Comunidade Cultura e Arte,    22 Janeiro, 2018
Festival Literário da Madeira com forte presença feminina de várias partes do mundo
PUB

A edição de 2018, que decorre entre 13 e 17 de Março sob o tema Jornalismo e Literatura – a palavra que prende, a palavra que liberta, acolhe na ilha da Madeira grandes nomes da literatura, do jornalismo e da música. Para já, estão confirmadas na área da literatura: Ottessa Moshfegh, Eleanor Catton e Sofi Oksanen.

Vários autores, entre os quais os que também conjugam a escrita ficcional com a escrita jornalística estarão no Funchal a debater sobre como se distanciam ou aproximam da actualidade. O Festival Literário da Madeira acontece durante cinco dias dedicados aos artífices da palavra e ao público madeirense.

Ottessa Moshfegh

Ottessa Moshfegh nasceu em Boston, Massachusetts, de mãe croata e pai iraniano. É, desde 2012, colaboradora da revista The Paris Review, onde publicou os contos que lhe valeram a atribuição do prémio Plimpton Prize em 2014. No mesmo ano, publicou um conto – «McGlue»- que lhe fez ganhar os prémios Fence Modern Prize in Prose e Believer Book Award.
O meu nome era Eileen é o seu primeiro romance. Foi imediatamente aclamado pela crítica e venceu o Prémio PEN/Hemingway para melhor estreia literária em 2016.

Ottessa Moshfegh

Sofi Oksanen

Sofi Oksanen, de nacionalidade finlandesa e estónia, colocou-se entre os mais promissores jovens escritores finlandeses com a publicação do seu primeiro romance, Stalin´s Cows. Seguiu-se Baby Jane e depois A Purga, que se revelou um sucesso imediato em vários países.
Sofi Oksanen obteve também numerosos prémios literários, entre os quais se contam o Prémio Femina, o Prémio Europeu de Melhor Romance, o Prémio FNAC e o Prémio Nórdico da Academia Sueca. A narrativa fortemente evocadora fazem de Sofi Oksanen uma das vozes mais importantes da sua geração.

Sofi Oksanen

Eleanor Catton

Eleanor Catton nasceu em 1985 no Canadá e cresceu na Nova Zelândia. “O Ensaio”, o seu romance de estreia, contou-se entre os finalistas do The Guardian First Book Award e do Dylan Thomas Prize e foi nomeado para o Orange Prize. O romance foi aclamado e acumulou prémios em todo o mundo, entre os quais o Betty Trask Award de 2009. Desde então, foi publicado em 17 países e em 12 línguas
Eleanor Catton tem um MFA do Iowa Writer’s Workshop, em que também lecciona como professora adjunta, e um MA em escrita ficcional do International Institute of Modern Letters. Em 2013, além do Man Booker Prize, foi galardoada com o Canadian Governor General’s Literary Award por “Os Luminares” e foi proclamada membro da Ordem de Mérito da Nova Zelândia pelos serviços prestados à cultura e arte literária. Vive em Auckland, Nova Zelândia. Foi, até à data, a mais jovem autora a receber o Man Booker Prize.

Eleanor Catton

Pelo Festival Literário da Madeira, festival de renome no panorama dos festivais literários europeus, já passaram autores premiados das mais diversas nacionalidades como, entre outros, Eduardo Lourenço, Alberto Manguel, Helder Macedo, Naomi Wolf, Gonçalo M. Tavares, Mia Couto, Samar Yazbek, Ondjaki, Lídia Jorge, Frederico Lourenço, Eimear McBride, Adam Johnson, Pepetela e o recentemente falecido Zygmunt Bauman.

A organização do FLM está a cargo da associação ECA – Eventos Culturais do Atlântico, que tem por principal objectivo a promoção socio-cultural através do fomento da prática artística e pedagógica, e organização de eventos nacionais e transfronteiriços e de desenvolvimento das novas tecnologias da comunicação e da informação.

Gostas do trabalho da Comunidade Cultura e Arte?

Podes apoiar a partir de 1€ por mês.

Artigos Relacionados